Sex06232017

Última atualizaçãoQui, 22 Jun 2017 6pm

Em Congonhas

Uma campanha contra o HPV

Ministério da Saúde amplia vacinação


Meninos de 11 até 14 anos (14 anos, 11 meses e 29 dias) já podem receber a vacina contra o vírus HPV, como anunciou o Ministério da Saúde. A ampliação da faixa etária entrou em vigor agora em junho. Para receber a vacina, que está disponível em Congonhas desde janeiro, é necessário ir ao posto de saúde da região onde mora, das 7h às 16h, e levar o cartão do SUS, cartão de vacina e documento de identificação.

O Ministério da Saúde reforça que a vacinação dos meninos contribui para o aumento da proteção também nas meninas, o que vai impactar nas próximas décadas o perfil epidemiológico das infecções que são atribuídas ao HPV em ambos os sexos.

A ampliação fortalece as ações de saúde na população masculina e possibilita a prevenção da ocorrência dos cânceres de pênis, anus, orofaringe e verrugas genitais.

Texto: Secom - Assessoria de Comunicação / PMC
Foto: Ilustração Divulgação Internet

Sucesso Total

No combate contra a febre amarela

“Dia D” vacina aproximadamente 9 mil pessoas contra a febre amarela na região.

As cidades de Conselheiro Lafaiete, Congonhas e Ouro Branco/ MG, no seu total vacinaram aproximadamente 9 mil pessoas, durante a campanha do “Dia D” realizada no último sábado (4/3), conforme afirmação das autoridades responsáveis, o sucesso foi atingido durante o combate regional da doença que tem assustado toda população regional do Alto Paraopeba.

Animais infectados
Conforme divulgação das autoridades de saúde, macacos com um diagnóstico positivo para o vírus foram localizados nas cidade de C. Lafaiete, Ouro Branco, Cristiano Otoni e Casa Grande, Congonhas, pessoas que perderam o dia da vacinação podem se dirigir aos pontos de vacinação portando documento de identificação, cartão de vacina ou cartão SUS, para realização da vacinação.

Foto: Ilustração/ Divulgação Internet 

Febre Amarela

Médicos especialistas

Esclarecimento a população de Conselheiro Lafaiete

Os casos de Febre Amarela que vêm ocorrendo no leste de Minas Gerais têm preocupado a população de Conselheiro Lafaiete e, com isso estão lotando os postos de saúde em busca da vacina contra a doença. Diante disso, os médicos infectologistas Fernanda Neves Rosa e Flávio Augusto de Almeida Faria (Foto), em entrevista coletiva à imprensa, tranquilizaram a população da cidade e região e prestaram esclarecimentos sobre a situação.

Eles destacaram que o município de Conselheiro Lafaiete não registrou nenhum caso e está fora da área endêmica (área de ocorrência da doença), por isso não há motivo para pânico. Além disso, todos os casos notificados até o momento foram de Febre Amarela Silvestre. Dra. Fernanda Rosa esclareceu que desde 1942 não há registro de Febre Amarela Urbana no Brasil e que casos isolados de Febre Amarela Silvestre ocorrem, no entanto, em áreas endêmicas, o que não é caso de Lafaiete e região.

Quanto à vacinação, Dr. Flávio enfatizou que ao se vacinar toda a população há um aumento do risco de reação. Ele explica que a vacina é produzida com vírus vivo atenuado, portanto sem a condição de causar a doença, no entanto, em algumas pessoas podem ocorrer reações e até mesmo a doença, o que só ocorre em uma proporção de quatro casos em cada 400 mil doses da vacina. Mas, ainda assim é preciso cautela.

De acordo com os médicos devem procurar a vacina, no momento, as pessoas que precisam viajar para as cidades das regiões atingidas. Para isso é preciso procurar o posto e tomar a vacina no mínimo 10 dias antes da viagem. Dra. Fernanda Rosa destacou que não é preciso correr para se vacinar, que há vacina suficiente para a população e que ela é oferecida durante todo o ano nos postos do PSF e no setor de vacinação, na Av. Pedro II, 178, no bairro São Sebastião (ao lado do Centro de Promoção da Saúde).

Febre Amarela (doença e sintomas)
A febre amarela é uma doença infecciosa grave, causada por vírus e transmitida por vetores. Geralmente, quem contrai este vírus não chega a apresentar sintomas ou os mesmos são muito fracos. Dr. Flávio Faria informou que cerda de 80% das pessoas que têm contato com o vírus não apresentam sintomas e que dos 20% que apresentam apenas 50% irão evoluir para casos mais graves, podendo levar a pessoa a óbito.

As primeiras manifestações da doença são repentinas: febre alta, calafrios, cansaço, dor de cabeça, dor muscular, náuseas e vômitos por cerca de três dias. A forma mais grave da doença é rara e costuma aparecer após um breve período de bem-estar (até dois dias), quando podem ocorrer insuficiências hepática e renal, icterícia (olhos e pele amarelados), manifestações hemorrágicas e cansaço intenso. A maioria dos infectados se recupera bem e adquire imunização permanente contra a febre amarela.

Transmissão e Prevenção
A Febre Amarela é transmitida em dois ciclos, silvestre e urbana. No ciclo silvestre é transmitido pelo mosquito Haemagogus. Já no meio urbano, a transmissão se dá através do mosquito Aedes aegypti (o mesmo da dengue). A infecção acontece quando uma pessoa que nunca tenha contraído a febre amarela ou não tenha tomado a vacina contra ela circula em áreas florestais e é picada por um mosquito infectado.

Como a transmissão urbana da febre amarela só é possível através da picada de mosquitos Aedes aegypti, a prevenção da doença deve ser feita evitando sua disseminação.

Recomendação da Vacina
Devem procurar os postos para a vacinação pessoas que irão viajar para áreas de ocorrência da doença; crianças a partir de 09 meses de idade com uma dose de reforço aos 4 anos (calendário de vacinas); adultos que não receberam nenhuma dose da vacina; idosos acima de 60 anos devem procurar orientação médica antes de se vacinarem.
Não podem receber vacina as gestantes; crianças menores de 06 meses de idade; as mulheres que estão amamentando só devem se vacinar em caso de surto ou epidemia e devem ficar sem amamentar durante um período de 28 dias após a vacinação. Os médicos destacam que quem recebeu uma dose da vacina já está imunizado.

Quadro Epidemiológico
Em nota técnica divulgada dia 20/01, a Secretaria de Estado da Saúde, informou que até esta data recebeu 272 notificações de Febre Amarela Silvestre, sendo que 47 já foram confirmados e 25 óbitos foram registrados. Foram considerados casos confirmados, aqueles que apresentaram exame laboratorial (MAC-ELISA – reagente / PCR – detectável) para Febre Amarela, exame laboratorial (MAC-ELISA não reagente / NS1 não detectável) para dengue e histórico vacinal (não vacinado), sinais e sintomas (3 ou mais sinais e sintomas compatíveis com a definição de caso) ou exame laboratorial (MAC-ELISA – reagente / PCR – detectável) para Febre Amarela, exame laboratorial (MAC-ELISA não reagente / NS1 não detectável) para dengue, histórico vacinal ignorado, sinais e sintomas (3 ou mais sinais e sintomas compatíveis com a definição de caso) ou exames complementares (2 ou mais exames) que caracterizem a doença.

Foto & Fonte: Assessoria de Comunicação PMCL / Os médicos infectologistas Fernanda Neves Rosa e Flávio Augusto de Almeida Faria , em entrevista coletiva à imprensa

Alerta

Macaco encontrado morto em Lafaiete

Estado confirma vírus da Febre Amarela na região.

A estatística da Febre Amarela no Estado de Minas Gerais foi divulgada nesta terça-feira (21/2), pela Secretaria de Estado de Saúde - SES e apontou três cidades da nossa região, com casos suspeitos e confirmados de epizootias, ou seja, uma enfermidade contagiosa que ataca os macacos com a Febre Amarela.

No site oficial da SES aparecem listados 99 cidades com rumores de epizootias; 63 municípios com epizootias em investigação e 75 cidades com epizootias confirmadas para casos da Febre Amarela. Deste total figuram Conselheiro Lafaiete, como situação confirmada de epizootias por critério laboratorial ou vínculo epidemiológico; Cristiano Otoni e Ouro Branco, com casos de rumores de epizootias.

Acompanhe ( Site oficial da Secretaria de Estado de Saúde)
http://saude.mg.gov.br/images/Atualiza%C3%A7%C3%A3o_FA_-_21FEV2017.pdf

Secretária municipal de Saúde de Cristiano Otoni
A responsável Renata Kelly Amaro e Castro confirmou que diante do caso de rumores de epizootia, desde a semana passada estão sendo intensificadas as ações, como a vacinação intensificada num raio de 1km do local onde o primata foi encontrado morto.

A Secretaria Municipal de Saúde de Conselheiro Lafaiete
Nota Oficial
A Secretaria Municipal de Saúde recebeu, na tarde de ontem, 21/2, a confirmação da Secretaria de Estado da Saúde – SES MG da ocorrência de mortes de primatas no município de Conselheiro Lafaiete, em consequência da Febre Amarela. Desde então o Secretário de Saúde, Alessandro Pereira, mobilizou toda a equipe do Departamento de Vigilância em Saúde, para realizar ações de monitoramento, controle e esclarecimentos da situação. Além disso, desde o inicio do ano o setor de imunizações tem intensificado a vacinação da população. Até o momento não há confirmação de ocorrências de casos de Febre Amarela em seres humanos no município.

Foto: Ilustração: Divulgação/ Internet 

Comunidade

Doação de medula no colégio Potência

Equipe do Hemominas rumo a Conselheiro Lafaiete para cadastro

Uma equipe do Hemominas da cidade de São João del-Rei estará na cidade, no próximo dia 13 de agosto, para coleta externa de doação de medula óssea. A coleta será realizada no Colégio Potência, a partir das 8h.

A campanha é para ajudar João Pedro Henriques de Assis de 7 anos (Foto) e outras pessoas que também precisam de um doador. João Pedro é um exemplo de fé e superação, sua história de vida comove a todos.

A criança luta contra o câncer desde os dois anos de idade, segundo sua mãe, Andreia Henriques Damião de 28 anos, e espera ansioso por um doador. "Estamos muito esperançosos, e com fé em Deus, tudo dará certo.

O cadastro é simples, basta se dirigir até um hemocentro com seus documentos pessoais e dizer que quer ser um doador de medula óssea. Serão colhidos 5 ml de sangue. A pessoa preencherá uma ficha com os dados cadastrais.

Dados do doador serão cruzados com todos os pacientes cadastrados . A chance é de uma pessoa ser compatível com um paciente a cada 100.000 mil cadastrados. Ou seja, quantos mais pessoas se conscientizarem ao cadastro, mais chances os portadores da doença tem de serem curados.", explica Andreia.

No dia da coleta serão distribuídas 200 fichas para novos cadastros. O equipe estará na cidade até as 17h. Maiores informações podem ser obtidas pelos telefones (31) 9 9860-3006 (Claro) e 9 8670-7396 (Vivo).

Foto: Divulgação