Qui05252017

Última atualizaçãoQua, 24 Mai 2017 6pm

Aedes aegypti

Lafaiete registra baixo índice de infestação, agentes têm seu trabalho reconhecido

Os agentes de endemias foram agraciados com certificado de reconhecimento pelo empenho nas ações de combate à Dengue, Chikungunya e Zika vírus. O certificado foi entregue pelo coordenador do setor de combate à endemias, José Elias de Souza em evento realizado no auditório da Secretaria Municipal de Educação.


Na ocasião José Elias enfatizou o desempenho dos agentes no trabalho desenvolvido no município, sendo um dos principais fatores que contribuíram para o baixo índice de infestação do mosquito transmissor da doença. “O índice de 0,06% foi medido pelo último LIT (Levantamento de índice mais tratamento) realizado no quarto ciclo que encerrou no dia 27 de agosto. Isto significa que está bem abaixo do índice preconizado pelo Ministério da Saúde que é de 1%”. Ele informou ainda que o próximo LIRAa (Levantamento de Índice Rápido para aegypti) nacional será realizado de 19 a 23 de outubro.

O setor já inspecionou e tratou cerca de 85% dos imóveis da cidade, porém ainda registra imóveis fechados e um índice de recusa. “É necessário que as pessoas entendam a relevância da visita do agente, pois ele é capacitado para identificar qualquer ponto que possa ser de risco para se tornar um criadouro potencial. Muitas vezes o próprio morador não identifica estes pontos”, informou José Elias. Ele comenta que as ações são realizadas diariamente e pontualmente são realizadas outras atividades, como o mutirão da limpeza que ocorreu no último mês em bairros com maiores notificações de casos.

O coordenador destaca que mesmo com o baixo índice no município a participação e contribuição de toda a população no combate à Dengue são de suma importância para a prevenção da doença e o combate ao mosquito transmissor.

Outros programas
O setor de combate à endemias mantém outros programas na área de promoção e proteção à saúde. São eles: Programa de Controle da Esquistossomose (PCE), Programa de Controle a Doenças de Chagas (PCDCh) e Educação em Saúde. Além destes programas lançou recentemente o Projeto Agente Mirim e atualmente está capacitando alunos da rede municipal de ensino nas áreas rurais para trabalharem no combate à esquistossomose.

Foto: Assessoria de Comunicação