Qui05252017

Última atualizaçãoQua, 24 Mai 2017 6pm

Polícia

Bombeiros

Após um cachorro, agora foi à vez de uma vaca

Animal foi resgatado após cair em uma valeta no bairro Carijos 

Na manhã de segunda-feira (22/5), militares do Corpo de Bombeiros de Conselheiro Lafaiete/MG resgataram uma vaca caída em uma valeta de captação de águas pluviais, no bairro Carijós. O animal ficou preso no fundo da valeta, após tentativas da retirada sem êxito, moradores do bairro Carijós acionaram os militares para resgatar o bicho que se encontrava em situação de risco. No local mediante avaliação, uso de técnicas de salvamento terrestre e materiais apropriados como cordas, roldanas e toda a estrutura necessária, os bombeiros obtiveram sucesso na retirada da vaca.

Após o resgate, sem ferimentos o animal foi entregue ao dono que estava presente no local. Na última semana um cachorro também foi resgatado ao cair de uma ponte. Leia:http://www.estadoatual.com.br/policia/92-bombeiros/2861-socorro-imediato-22-5-2017

Foto: PMMG / Militares demoraram mais de horas para realizar o resgate

Bombeiros

Militares iniciam projeto de prevenção

Escolas e empresas são visitadas pela corporação.

Nesta semana a 2ª Companhia de Bombeiros Militar de Conselheiro Lafaiete/MG iniciou um novo projeto intitulado “Bombeiros na Escola”. Crianças de duas escolas municipais: Marechal Deodoro e José Aleixo receberam visitas dos militares, após serem recebidas no quartel da Corporação (Foto).

O projeto consiste em palestras as escolas públicas e privadas da cidade para ensinar a importância da prevenção a acidentes e a incêndios, além de ensinar a rotina dos bombeiros.

Com a Prefeitura Municipal da cidade foi firmado um projeto junto a Secretaria Municipal de Educação que pretende atender aos 5° anos de toda rede de ensino na área urbana e rural.

Nas empresas

Atendendo à solicitação da empresa Viação Presidente, o 2º Sargento Souza e Cabo Tayarol ministrou na quarta-feira (17/5) uma palestra sobre primeiros socorros. Na ocasião 40 funcionários estiveram envolvidos.

A palestra teve como principal objetivo transmitir noções práticas e teóricas de primeiros socorros, que tornam possível uma resposta rápida em caso de emergência até a chegada do atendimento especializado.

Foto: Divulgação BMMG / Toda população é constantemente cercada de cuidados e prevenções em um incessante trabalho apresentado pelo comandante da 2ª Cia – Capitão Ronaldo Rosa de Lima.

Arrombamento

Roubo a relojoaria

Na ação, bandidos atrapalhados teriam esquecido o celular.

Na quarta-feira (17/5) foi registrado pela PM, um furto a uma joalheria na rua Melo Viana, centro comercial de Conselheiro Lafaiete/MG. Conforme registro da polícia, após arrombar a porta de entrada da loja, bandidos teriam levado 10 relógios, marca Séculus e Orient, junto com diversas joias folheadas.

Conforme a declaração da proprietária, o crime ocorreu durante a madrugada, toda ação foi filmada pelas câmeras de segurança. Na ação criminosa, os ladroes teriam deixado pra trás um telefone celular e uma chave de fenda que foram recolhidos por equipe da Policia Técnica. Os valores do prejuízo não foram divulgados, mas as imagens irão facilitar a apuração do delito.

Foto:  Divulgação - Sistema de Segurança/ Momento em que os bandidos invadiram a relojoaria

Tiro na multidão

Festa do Cavalo já começa com disparo de arma

Mesmo com toda ação da PM, população não se sente segurança durante grandes eventos.

Conforme registro, na madrugada de sexta-feira dia (19/5), um caminhoneiro de 29 anos morador em Conselheiro Lafaiete/MG se envolveu em uma briga generalizada; durante realização da Festa do Cavalo, no parque de Exposição de C. Lafaiete. Entre os autores, três policiais militares do 1º Pelotão PM 239ª Cia PM da cidade de Mariana/MG, pertencente ao 52º BPM que não estavam de serviço na cidade.

Conforme informações, durante a briga, um militar de 23 anos em defesa do companheiro (31) teria sacado uma pistola semiautomática cal P.40 e desferido um golpe no rosto do carreteiro, na sequência, o autor disparou um tiro de advertência para o alto. Conforme ocorrência, os três militares sofreram agressões, durante o desentendimento.

O tumulto só terminou com a chegada de um reforço militar,  a documentação da arma, não foi apresentada, sendo a mesma apreendida pela guarnição. Os envolvidos foram encaminhados a 2ª DRPC, o militar também recebeu voz de prisão por efetuar disparos de arma de fogo em local de aglomeração de pessoas.

Foto: Divulgação/

No presídio

Parceiros da reestruturação do Presídio fazem visita às obras

O Presídio de Congonhas passa por melhorias que visam a aprimorarem o atendimento aos reeducandos, que atualmente são 170, suas famílias e servidores da unidade. As obras em andamento no interior da unidade foram viabilizadas por um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) firmado entre o Ministério Público Federal, com participação do MP Estadual, através do promotor de justiça Dr. Vinícius Alcântara Galvão, e a Ferrous Resources do Brasil. A Paróquia de N. Sra. da Conceição realiza a intermediação dos recursos da ordem de R$ 450 mil.

As benfeitorias externas contaram com a participação Conselho Municipal de Segurança Pública (Consep), que repassou à unidade cerca de R$ 45 mil disponibilizados pelo Poder Judiciário local, através da ação do juiz da Vara de Execuções Criminais, Geraldo Antônio de Freitas. Estes e o Governo Municipal são os principais parceiros da administração do presídio em todo o programa de reestruturação da unidade.


O diretor geral do Presídio de Congonhas, Leonardo Badaró, o adjunto Lima, a engenheira Jordana Paes e o mestre de obras Ivan Lopes receberam, nessa quarta-feira, 8, o prefeito Zelinho, o secretário municipal de Esporte e Lazer, José Lúcio de Castro, o diretor de Meio Ambiente da Ferrous, Cristiano Parreiras, o relações públicas da mineradora, Ricardo Ruffo, a representante da Paróquia de N. Sra. da Conceição, Kelly Simone, e o servidor do Tribunal de Justiça de MG que atua na Vara de Execuções Criminais, Thiago Xavier Drumond, para uma visita às obras estruturais internas e externas na unidade.

De acordo com o prefeito Zelinho, “quem está preso precisa de um mínimo de conforto. Não é porque cometeram algum tipo de crime que devem ficar abandonados. A cadeia não tinha essas condições. Quando fui secretário de Saúde, trouxe um médico e a assistência odontológica para cá. Porque o preso ir algemado para a UPA causa constrangimento primeiro para ele. Sem falar que, com ele, é preciso deslocar veículo e uma equipe. Parabenizo à administração do Presídio por este conjunto de obras e outras ações em favor dos reeducandos, como também os demais parceiros da unidade. O promotor Vinícius Alcântara é sempre atuante em todas as áreas. Fiquei sabendo aqui que o juiz Geraldo Antônio de Freitas comprou do próprio bolso os pisos. Nesses dez anos em Congonhas, a Ferrous tornou-se uma grande parceira, não só na área de segurança, como também na cultura. Juntos é que estamos conseguindo soluções para questões históricas de nossa cidade”.

A área externa do Presídio está recebendo o fechamento com alambrado, guarita, salas de inspeção, de recolhimento de alimento, sanitários para visitantes e sala do agente, além de um galpão para oficinas e produção de artesanato pelos reeducandos. Há ainda projeto futuro da criação do espaço família coberto. No interior do Presídio, foi reformada a cela íntima e seguem em obras a cela feminina, o banheiro de visitantes e a cobertura parcial do pátio de sol, que receberá tela de proteção na parte superior. Estão sendo construídas ainda sala de aula presencial e cursos à distância, além de biblioteca. Iniciada em novembro, toda a obra está prevista para ser concluída em um ano.

A administração do Presídio conseguiu uma economia de mais de 50% do valor da obra com a utilização da mão de obra carcerária com aptidão técnica. Há 24 custodiados trabalhando diretamente nesta construção. “Nossa comissão técnica de classificação analisa os processos de cada um e indica profissionais para atividades específicas. Por exemplo, um pedreiro caso tenha comportamento disciplinar adequado, atua na construção civil e, a cada três dias de trabalho, tem um abatido em sua pena, que é a remissão de pena pelo trabalho”, explica o diretor geral do Presídio de Congonhas, Leonardo Badaró.

A Secretaria de Estado de Administração Prisional (SEAP), antiga Suapi, realiza um trabalho totalmente voltado à ressocialização de todos os reeducandos. “Assumimos a direção geral do Presídio em meados de 2015, ao lado do adjunto Lima, e criamos um programa de obras desmembrado em alguns projetos que visam a revitalização e modernização da unidade, para garantir um melhor atendimento à sociedade, aos servidores lotados na unidade e para a ressocialização dos custodiados. E ainda formamos mão de obra especializada. Na maioria absoluta dos casos, quando deixam a unidade, a família já conseguiu emprego para eles”, conta Leonardo.

Além disso, o Presídio possui uma equipe multidisciplinar com unidade de enfermagem, com um médico e um enfermeiro. Esta equipe dispõe agora de uma mini UTI. A Prefeitura sede um dentista e uma auxiliar de consultório dentário. Há ainda os setores social, jurídico, psicológico, de produção, de segurança, todos para melhorar o tratamento ao reeducando. “Lidamos com seres humanos, e até que se prove o contrário, todos merecem uma oportunidade. O trabalho da SEAP é oferecer oportunidade de estudo, trabalho, reinserção social. Além da remissão por trabalho, haverá outras por leitura, a remissão por estudo, por artesanato, pelo trabalho na horta de verduras, ou seja, por diversos meios”, completa o diretor.

Fonte dos recursos para as atuais obras internas do Presídio através de assinatura de um TAC com o Ministério Público Federal, a Ferrous tem sido parceira do Município direta ou indiretamente. “Desde que veio para Congonhas há dez anos, nossa empresa sempre procurou olhar para a comunidade. Nosso objetivo não é somente conseguir resultados para a empresa e seus funcionários. Através deste TAC, destinamos recursos para o presídio, o que será convertido em qualidade de vida para os detentos, seus familiares e os servidores da unidade. Todo empreendimento causa algum tipo de impacto, porque atrai mais pessoas para o Município. Mas medidas como esta e convênios que mantemos com as polícias Militar e Civil visam a mitiga-lo”, afirma.

Foto & Texto: Secom / Assessoria de Comunicação/ PMC 

Sub-categorias