Dom04232017

Última atualizaçãoSab, 22 Abr 2017 6pm

Cultura

Marca

Uma nova identidade visual 

Aleijadinho e cores de Congonhas inspiram um novo projeto. 

Congonhas lançou, nessa terça-feira, 21, uma nova identidade visual, mais moderna, inovadora e inspirada no seu maior patrimônio: o Santuário de Bom Jesus de Matosinhos, considerado pela UNESCO como “Patrimônio Cultural Mundial”. Os principais elementos que a inspiram são a caligrafia de Aleijadinho e as cores presentes no conjunto histórico e na paisagem natural do município.

A ideia é que esta marca transcenda a Administração Municipal e que possa ser utilizada por toda a cidade, seja pelo comércio, empresas e entidades, reforçando no congonhense o sentimento de pertencimento a esta terra e a este povo, de preservação de sua história e de valorização do que há de diferente, que é o resultado da genialidade do Mestre do Barroco.

O secretário municipal de Comunicação e Eventos e diretor-presidente da Fumcult, Sérgio Rodrigo Reis, explica como foi elaborada esta nova identidade visual. “Precisávamos de uma marca que pudesse trazer todo esse benefício, esse orgulho pra gente e colocar a cidade no nível que ela realmente tem. A obra de Aleijadinho é o que torna Congonhas diferente. Resolvemos contratar o designer Luis Sardá, que já havia desenvolvido um projeto tão expressivo para o Museu de Congonhas e participado da elaboração da sinalização interpretativa e turística da UNESCO também no Município, para preparar este novo trabalho. Definimos também por estabelecer esse diálogo com a marca que Sardá havia criado para o Museu, igualmente retirada da caligrafia do Aleijadinho. Buscamos em documentos uma assinatura que identificasse Congonhas”.

Marca
O prefeito Zelinho lembrou no evento de lançamento do projeto como surgiu a cor principal da nova marca de Congonhas: “Ainda em 2012, eu estava voltando do Alto Maranhão, havia um pôr–do-sol maravilhoso, muito forte, típico desta época. Aquele dia me inspirou. O laranja é a cor que ilumina Congonhas. Esta marca é muito importante. Agradeço a todos pelo trabalho desenvolvido”.

Luis Sardá afirma que as demais cores da paleta do logotipo de Congonhas têm como base aquelas usadas por Aleijadinho e outros artistas no Santuário do Senhor Bom Jesus de Matosinhos, que são típicas do Barroco Mineiro, com tons quentes e que também lembram o entardecer da cidade. “Assim criei aplicações com a logomarca para identificar as diversas Secretarias Municipais, material gráfico, campanhas de divulgação, uniformes, veículos, mobiliário urbano e sugestões de brindes.

As identidades visuais de Congonhas e do Museu conversam entre si. A caligrafia de Aleijadinho e a paleta de cores da exposição permanente do Museu estão presentes nesta mesma ideia, criando um diálogo entre a cidade e o sítio histórico. Meu desejo é que a imagem criada possa servir para valorização da cidade e de seu patrimônio, que é patrimônio de toda a humanidade”, afirma Sardá.
Presente ao teatro de arena do Museu de Congonhas, nesta terça-feira, Luciano Aparecido Francisco, morador do bairro Nova Cidade, achou “a ideia da marca foi muito boa, porque associou a caligrafia deste imenso artista, que é Aleijadinho, com a cidade. Tem muita gente que acha ainda que a obra-prima dele fica em Ouro Preto ou em São João Del-Rei. Essa agora é a marca do desenvolvimento de Congonhas”.

A moradora Lily Ribeiro, do Grand Park, também aprovou este novo selo de Congonhas, assim como o plano de metas estabelecido para 2017, que foram apresentados ao público presente. Ela também aprovou a cobertura da Educativa FM (97.5 Mhz), flashes da Rádio Congonhas (1020 Khz) e da live da página da Prefeitura de Congonhas no Facebook. ”Parabéns pela criação da nova marca. Identidade única, criação de valor para a cidade, engrandecimento da cultura e valorização da nossa história. Quem acompanha o trabalho do Governo Municipal sabe o quanto nosso Município ganhou e continua evoluindo em sua gestão. Parabéns”.

Plano de metas
O prefeito Zelinho e o vice, Arnaldo Osório, aproveitaram a ocasião do lançamento da marca da cidade para lançarem as metas a serem atingidas pela Administração Municipal este ano. São elas:
- Fase Dois da Avenida Contorno Norte
- Ligação da rua Mariana com a av. Bias Fortes através da av. Santa Cruz.
- Recapeamento e infraestrutura de vias urbanas, recuperação de asfalto, drenagem e captação de água das chuvas, operação tapa-buraco e extensão de rede elétrica.
- Abertura de uma nova rua de ligação da avenida Noêmia Ferreira Lobo com o bairro Pascoal Vartuli.
- Construção de 18 salas de aula na área da Escola Municipal Michael Pereira de Souza para abrigar a E. M. Fortunata de Freitas Junqueira, enquanto seja construído o novo prédio desta instituição de ensino (posteriormente estas 18 salas abrigarão os alunos da E. M. Lucas Monteiro).
- Elaboração de projeto para adequação do antigo prédio do Seminário, onde funciona atualmente a escola Fortunata, para criação da Escola de Artes (Música, Teatro e Dança).
- Construção de 500 unidades habitacionais do Programa Minha Casa Minha Vida.
- Abertura da foz do rio Santo Antônio no encontro com o rio Maranhão.
- Elaboração dos projetos para construção do Centro de Referência em Saúde (Clínica da Criança, Clínica da Mulher e Fisioterapia).

- Captação de recursos no BNDES para restauração do Cine Teatro Leon e produção das outras réplicas dos profetas para a galeria do Museu de Congonhas.
- PAC Cidades Históricas: restauração da Romaria, do Museu da Imagem e Memória e do antigo prédio da Câmara Municipal para instalação da Biblioteca Municipal (projetos já aprovados pelo Iphan/MinC).
- Requalificação das praças Portugal e Dom Helvécio e da rua Benedito Quintino até a praça João Nogueira (praça do Ideal).
- Finalização dos passeios da av. Marechal Floriano Peixoto, do Quarteirão Açominas até o prédio da Câmara Municipal, e da av. JK, do Posto Turista até a Prefeitura.
- Complementação da praça do Alto do Cruzeiro – segunda etapa.
- Implantação do Parque Linear do Campinho.
- Implantação da praça de convivência dos bairros Tancredo Neves e Jardim Vila Andreza.
- Implantação de nova infraestrutura esportiva: iluminação do campo de futebol do Joaquim Murtinho e finalização da obra do campo de futebol de Santa Quitéria (iluminação e conclusão do vestiário).
- Intervenção no Santuário do Bom Jesus de Matozinhos com reforma do telhado da Basílica, estabilização do piso do adro dos profetas, imunização e conservação das imagens das capelas dos passos e revitalização do Jardim dos Passos.
- Construção da praça de eventos.
- Construção do prédio para implantação de dez leitos de CTI no Hospital Bom Jesus.
- Contratação de empresas para manutenção e proteção do patrimônio público (vigilância), tais como praças, jardins e prédios públicos.
- Implantação de rede de Wi-Fi em vários espaços públicos de convivência.
- Revisão do Plano Diretor: emissão de títulos de propriedade dos imóveis – regularização fundiária.

Homenagem
O Governo Municipal aproveitou a ocasião para homenagear os servidores da Prefeitura, que são no entendimento do prefeito Zelinho e do vice, Arnaldo, determinantes para o sucesso da Administração Municipal até agora. Um servidor de cada Secretaria recebeu uma homenagem em nome dos demais colegas de trabalho. Estes representantes usaram a camiseta estampando a nova marca, mas cada uma com a cor definida para sua Secretaria.

Servidora efetiva da Secretaria de Planejamento há 22 anos, Edilene Maria Marcossi diz que representar os colegas foi um orgulho. “Além do mais, o Município se desenvolveu muito nos últimos anos. Há agora a perspectiva de novas obras e ações, como anunciou o prefeito, apesar da crise econômica brasileira”. Sobre a nova identidade visual da cidade, Edilene afirmou que “a nova logomarca é linda, valoriza ainda mais a obra de Aleijadinho, da mesma forma que este elevou Congonhas a um patamar altíssimo”.

Já Jorge Roque Souza, ou Jorginho, é servidor há 36 anos, também efetivo, se disse feliz por mais uma vez ser homenageado e representar os companheiros da Secretaria de Administração em um evento da Prefeitura. “Isso me incentiva a cumprir ainda melhor minhas obrigações e me tornar exemplo para os mais novos”, garante. Jorginho afirma ainda que “o Aleijadinho direcionou Congonhas para os caminhos da cultura e do turismo. Levar a caligrafia dele no peito é uma honra”.

Aleijadinho e cores de Congonhas inspiram nova identidade visual da “Cidade dos Profetas”

Congonhas lançou, nessa terça-feira, 21, uma nova identidade visual, mais moderna, inovadora e inspirada no seu maior patrimônio: o Santuário de Bom Jesus de Matosinhos, considerado pela UNESCO como “Patrimônio Cultural Mundial”. Os principais elementos que a inspiram são a caligrafia de Aleijadinho e as cores presentes no conjunto histórico e na paisagem natural do município.

A ideia é que esta marca transcenda a Administração Municipal e que possa ser utilizada por toda a cidade, seja pelo comércio, empresas e entidades, reforçando no congonhense o sentimento de pertencimento a esta terra e a este povo, de preservação de sua história e de valorização do que há de diferente, que é o resultado da genialidade do Mestre do Barroco.

O secretário municipal de Comunicação e Eventos e diretor-presidente da Fumcult, Sérgio Rodrigo Reis, explica como foi elaborada esta nova identidade visual. “Precisávamos de uma marca que pudesse trazer todo esse benefício, esse orgulho pra gente e colocar a cidade no nível que ela realmente tem. A obra de Aleijadinho é o que torna Congonhas diferente. Resolvemos contratar o designer Luis Sardá, que já havia desenvolvido um projeto tão expressivo para o Museu de Congonhas e participado da elaboração da sinalização interpretativa e turística da UNESCO também no Município, para preparar este novo trabalho. Definimos também por estabelecer esse diálogo com a marca que Sardá havia criado para o Museu, igualmente retirada da caligrafia do Aleijadinho. Buscamos em documentos uma assinatura que identificasse Congonhas”.

O prefeito Zelinho lembrou no evento de lançamento do projeto como surgiu a cor principal da nova marca de Congonhas: “Ainda em 2012, eu estava voltando do Alto Maranhão, havia um pôr–do-sol maravilhoso, muito forte, típico desta época. Aquele dia me inspirou. O laranja é a cor que ilumina Congonhas. Esta marca é muito importante. Agradeço a todos pelo trabalho desenvolvido”.

Luis Sardá afirma que as demais cores da paleta do logotipo de Congonhas têm como base aquelas usadas por Aleijadinho e outros artistas no Santuário do Senhor Bom Jesus de Matosinhos, que são típicas do Barroco Mineiro, com tons quentes e que também lembram o entardecer da cidade. “Assim criei aplicações com a logomarca para identificar as diversas Secretarias Municipais, material gráfico, campanhas de divulgação, uniformes, veículos, mobiliário urbano e sugestões de brindes. As identidades visuais de Congonhas e do Museu conversam entre si. A caligrafia de Aleijadinho e a paleta de cores da exposição permanente do Museu estão presentes nesta mesma ideia, criando um diálogo entre a cidade e o sítio histórico. Meu desejo é que a imagem criada possa servir para valorização da cidade e de seu patrimônio, que é patrimônio de toda a humanidade”, afirma Sardá.

Presente ao teatro de arena do Museu de Congonhas, nesta terça-feira, Luciano Aparecido Francisco, morador do bairro Nova Cidade, achou “a ideia da marca foi muito boa, porque associou a caligrafia deste imenso artista, que é Aleijadinho, com a cidade. Tem muita gente que acha ainda que a obra-prima dele fica em Ouro Preto ou em São João Del-Rei. Essa agora é a marca do desenvolvimento de Congonhas”.

Foto & Texto : Secom - PMC / Teatro de arena do Museu de Congonhas